Green Captures: a união ideal entre fotografia e natureza portuguesa

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Green Captures: a união ideal entre fotografia e natureza portuguesa

Mensagem  Mandrágora em Seg 28 Jan 2013 - 18:15




Green Captures: a união ideal entre fotografia e natureza portuguesa

Fotografar em cenários naturais é para muitos um momento de estreito contacto com o meio ambiente, de registo do mundo, apenas de relaxamento ou até a combinação de todos estes elementos. A portuguesa Green Captures surgiu a pensar nisto, apoiando os amantes da fotografia e da natureza e aliando as duas realidades. O projecto possibilita a hipótese de usufruir de novas experiências ao ar livre e captá-las em imagens, na companhia de alguns dos melhores fotógrafos portugueses da área.

Inerente à Green Captures está a missão de respeitar e proteger a natureza – só assim se conseguem alcançar as melhores fotografias. Desde uma grande paisagem a um pequeno insecto, tudo está ao alcance das objectivas, em locais cuja riqueza natural pode passar completamente despercebida se não for bem explorada. A empresa disponibiliza programas diversificados de actividades, que se ajustam aos diferentes objectivos, conhecimentos e condições físicas dos participantes.

O projecto, que nasceu em Setembro de 2012, conta neste momento com a colaboração dos fotógrafos Luís Sarmento, Luís Quinta, Francisco Calado, João Cosme, Ricardo Guerreiro e Nuno Sá. São profissionais que se têm dedicado à fotografia da natureza e que assim partilham o seu conhecimento de muitos anos de experiência. Estes guias, além de conduzirem os participantes dos eventos aos melhores locais e lhes mostrarem os melhores cenários, revelam-lhes as melhores formas de fotografar.

Uma das vertentes do projecto são os Passeios Fotográficos – consistem em actividades pedestres, de baixa dificuldade física, que têm como alvo aqueles que desejam passar algum tempo ao ar livre a fotografar e aprender algumas técnicas. Os passeios duram cerca de cinco horas e incluem um picnic, momento que procura fomentar o contacto entre os participantes.

Os Fototours, por sua vez, são saídas fotográficas para zonas mais remotas do país e que podem durar entre dois a cinco dias. Destinam-se a pessoas já com alguns conhecimentos de fotografia da natureza. Estas actividades podem ter variados destinos, de norte a sul do país, sendo sempre acompanhadas por um fotógrafo especializado na área em questão e na sua biodiversidade.

A empresa está ainda a construir uma programação de cursos e workshops de fotografia que responda às necessidades do público interessado nesta área, tendo em conta os diferentes níveis de conhecimentos.

Os eventos são destinados a qualquer pessoa, independentemente do seu nível fotográfico. “Podem participar todas as pessoas dos 10 aos 100 anos, basta terem uma forma de registar imagens e gostarem de andar ao ar livre”, revelou ao Green Savers Susana Nascimento, uma das colaboradoras no projecto. “Já participaram crianças com 12 anos e seniores com mais de 70 anos.”

Susana revela que têm aderido pessoas que já fotografam há algum tempo neste tipo de cenários e que procuram novos locais e conselhos, mas também outras sem qualquer experiência e que começam agora a dar os primeiros passos na área. Comum aos participantes é a vontade de fotografar em cenários de biodiversidade e de usufruir dos conselhos e do acompanhamento dos fotógrafos-guias.

Neste momento, os passeios fotográficos de nível mais acessível realizam-se no Parque Florestal de Monsanto, em Lisboa. “Os nossos objectivos principais são as paisagens e formas da floresta, os jogos de luz e sombra e os grandes planos da riquíssima flora existente no parque”, diz Susana. Em breve, estes passeios serão alargados à região de Sintra e a outras perto da capital.

Outros passeios destinam-se à descoberta da natureza em meio urbano, como no concelho de Almada, ou à exploração dos complexos de salinas junto às margens do rio Sado e na margem sul do Tejo, habitats importantes para a avifauna.

Os fototours realizam-se em regiões como a Serra da Arada, a Serra do Caramulo, o Douro Internacional ou a Costa Vicentina. As quedas de água, as florestas, as arribas selvagens, as estepes cerealíferas ou as aves de rapina são apenas algumas das maravilhas que dão sentido a estas escolhas. A empresa planeia estender estas actividades à Madeira e aos Açores – no caso dos Açores, estão já em preparação expedições de fotografia subaquática.

Os passeios fotográficos custam entre os €20 e os €30. Os cursos e workshops variam entre os €40 e os €150, dependendo do nível e da duração. Os fototours podem alcançar valores entre os €160 e os €350, dependendo da duração e do local, sendo que incluem sempre alojamento e alimentação. Em todas as actividades estão abrangidos seguro e guia.

Se é um amante da natureza e tem um telemóvel, uma pequena câmara fotográfica compacta ou até uma reflex, saiba então que já pode melhorar os seus conhecimentos e técnicas junto dos melhores. Acompanhe a programação através do site.

Fonte: Green Savers

_________________
Portugal Natura
avatar
Mandrágora

Mensagens : 327
Data de inscrição : 20/03/2012

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum